Novidades

Carnes bem fresquinhas

A carne bovina e de frango fazem parte da refeição da maioria dos brasileiros. Assadas, grelhadas, cozidas, não importa a forma do preparo, são sempre deliciosas. Mas para garantir um alimento com textura e sabor nota 10, dê preferência aos produtos de uma marca da sua confiança. Além desse cuidado, na hora da compra é preciso ficar atenta a outros detalhes que fazem diferença na qualidade desses alimentos.

Carne bovina
- Em bandejas: a carne deve ser vermelha, brilhante, com consistência firme e elástica, sem manchas escuras ou esverdeadas. A gordura deve ter uma cor amarelo-clara, próxima à tonalidade da manteiga. A bandeja não deve apresentar excesso de sangue. Se estiver pingando da embalagem, não compre.
- A vácuo: a carne tem a cor amarronzada, e isso é perfeitamente normal. A alteração da cor é causada pela ausência de oxigênio; quando a embalagem é aberta a cor da carne se restabelece em poucos minutos. O sangue sempre estará presente e deve ter a mesma coloração escura da carne. Verifique a data de validade do produto, que, por lei, deve estar impressa no rótulo.
Carne de frango
- A carne fresca do frango deve ter consistência firme e elástica, bem aderente aos ossos, cor amarelo pálido, ligeiramente rosada. Mas nunca mole ou pegajosa.
- Não compre carne congelada de aves que apresente a embalagem danificada, cheia de água, gelo ou sangue.
- Ao comprar frango inteiro, pressione o osso do peito: se estiver flexível, a carne está tenra e fresca.

Local da compra
- Faça a compra em estabelecimentos de sua confiança. Observe a higiene do local, pois isso se refletirá na higiene da carne fornecida. Lembre-se de que os funcionários do açougue devem ter os cabelos presos ou usar toucas, assim como uniformes brancos e limpos.
- Opte por açougues com paredes azulejadas e pisos de cerâmica, balcões e instalações limpas, e onde não haja carnes dependuradas em ganchos.
- As carnes devem permanecer refrigeradas, e não expostas ao ambiente. Devem, também, estar protegidos contra insetos e poeira.
- Verifique se o balcão frigorífico é mantido em temperatura constante. Um meio de avaliar o funcionamento do balcão é observar se as carnes bovinas expostas mantêm a coloração vermelho-cereja brilhante.
- A iluminação do balcão de carnes também é importante: evite comprar carne onde os comerciantes utilizam lâmpadas avermelhadas, pois isso mascara a cor real do produto.
- Fique atenta: o excesso de produtos expostos nos balcões refrigerados prejudica a circulação do ar frio e compromete a conservação dos alimentos.
- Cada produto deve ter o seu lugar. Portanto, cortes de diferentes espécies, como bovinos, suínos e de aves, não devem estar misturados nos balcões frigoríficos.

Produto inspecionado
A carne inspecionada é a garantia de que o produto foi vistoriado por um médico veterinário especializado antes de chegar ao ponto de venda. Esse profissional é treinado para analisar as carnes detalhadamente e não envia ao varejo as que não estão próprias para o consumo. Existem serviços de inspeção federal, estadual e municipal - e a informação sobre a inspeção deve ser apresentada nas embalagens ou na loja. Carnes inspecionadas, quando vendidas nas embalagens do frigorífico, têm em sua etiqueta a identificação do corte, o número do Serviço de Inspeção (chamado de S.I.F. no caso de inspeção federal), o nome do frigorífico, a origem, a data de embalagem e/ou de validade e o sexo do animal. Prefira sempre carne inspecionada. Ela é a garantia de sua segurança.